Rodovias paulistas ganham projeto de rotas cênicas

Rodovias paulistas ganham projeto de rotas cênicas

O Governador João Doria e o secretário estadual de Turismo, Vinicius Lummertz, anunciaram nesta quarta-feira (11), em Miracutu, um projeto de rotas cênicas para o Estado de São Paulo. A iniciativa terá o Vale do Ribeira como primeira região a ser contemplada.

O projeto prevê que rodovias paulistas em locais com potencial turístico passem a ter um projeto cênico acoplado, deixando de ser apenas um caminho até o destino para tornarem-se parte da experiência do viajante – um conceito bastante comum em países como Noruega e Estados Unidos.

Para isso, a Secretaria de Turismo está elaborando propostas que contemplem mirantes, skywalks (passarelas elevadas), estruturas de apoio e áreas de estacionamento, entre outras intervenções, que permitam explorar da melhor forma os atrativos de cada estrada, como uma bela paisagem, por exemplo.

Além do Vale do Ribeira, as rotas cênicas previstas para 2020 serão nas regiões da Mantiqueira, do Circuito das Águas e no Litoral Norte. “Ser turista é mais do que aproveitar do destino. É viver a experiência da viagem, que ganha muito em qualidade com as rotas cênicas”, diz Vinicius Lummertz, secretário estadual de Turismo. “São Paulo, que hoje já tem as melhores estradas do país, também terá as mais agradáveis”.

As rotas integram um grande pacote de políticas públicas anunciadas pelo Governo de São Paulo no ano passado para impulsionar ações de curto, médio e longo prazo de desenvolvimento econômico e social do Vale do Ribeira. Denominado Vale do Futuro, o programa prevê R$ 1 bilhão em investimentos públicos e atração de mais R$ 1 bilhão em recursos privados, além de 30 mil oportunidades de emprego, renda e empreendedorismo até o final de 2022.

Oportunidade

Até o fim de março, a Secretaria de Turismo entregará o projeto completo (masterplan) das rotas cênicas à Secretaria de Logística e Transportes, que vai incorporá-lo ao edital de recuperação das estradas da região Vale do Ribeira. Estas rodovias receberão R$ 200 milhões em investimentos, que incluem adequações que permitam a implantação de um projeto de rotas cênicas.

Para o secretário Vinicius Lummertz, o projeto é uma grande oportunidade, já que o Vale do Ribeira é classificado como um dos oito polos de desenvolvimento turístico do Estado. A região tem forte aptidão para o ecoturismo e o turismo de aventura, segmento que corresponde a 25% do mercado turístico mundial.

“Enquanto o turismo em geral cresce 4% ao ano no mundo, o setor de eco e aventura cresce 20% ao ano. É parte da nossa estratégia promover destinos e rotas do Estado de São Paulo com essas características no mercado internacional”, diz.

De acordo com o secretário, a movimentação global deste segmento aumentou de US$ 374 bilhões em 2013, para US$ 683 bilhões em 2018, um crescimento de 81% em cinco anos. “Para se ter uma ideia do potencial, para gerar impacto de US$ 10 mil na economia local são necessários 100 turistas de cruzeiros, ou nove turistas de massa – mas apenas quatro ecoturistas”, afirma o secretário.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA) e o Ministério do Turismo, mais de 5 milhões de pessoas viajam pelo Brasil motivadas por turismo de aventura. Ainda de acordo com o MTUR, 20% desses turistas visitam o Estado de São Paulo por esta motivação, ou seja, 1 milhão de pessoas.

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: Miguel Schincariol

Follow by Email
Facebook
YouTube
Instagram