Araxá: águas termais, história e queijo

Araxá: águas termais, história e queijo

A histórica cidade de Araxá, no Triângulo Mineiro, é destino para quem busca fazer um detox digital e aproveitar momentos de tranquilidade e revitalizantes. Na região, o destaque é o Tauá Grande Hotel, maior castelo do Brasil.

Construído em 1944, foi um projeto arquitetônico idealizado por Luiz Signorelli, a partir de inspirações nas edificações coloniais da América espanhola, e todo esboço paisagístico foi feito por Roberto Burle Marx. São 45 mil m² de construção neo-clássica e uma perfeita simetria em relação ao sol que faz o hotel ser uma enorme bússola.

Hoje, o hotel oferece uma das melhores opções de lazer e relaxamento através de procedimentos estéticos. Além de diversas atividades preparadas especialmente para o entretenimento dos hóspedes, ainda há salão de jogos e scotch bar para os adultos, Taualegres, equipe de monitores e playground para as crianças, e quadra poliesportiva, lago para prática de pesca, caiaque e stand up paddle, piscinas, bicicletas e arco e flecha para todos curtirem em conjunto.

As Termas são o grande destaque do Grande Hotel. Com inúmeros tratamentos para o corpo e a mente, o spa oferece banhos sulfurosos e radioativos, que utilizam propriedades das águas para ação sedativa ao sistema nervoso e tratamento da pele; a piscina emanatória, indicada para relaxamento e terapias para reabilitação de funções motoras e o banho mais tradicional das Termas: o de lama. Uma deliciosa imersão em uma banheira que combina perfeitamente lama negra e as águas especiais de Araxá para completo relaxamento.

Araxá ainda oferece um bonito centro histórico, com igrejinhas centenárias e museus que revivem parte da memória da cidade, como é o caso do Memorial de Araxá, que homenageia 180 famílias que contribuíram com a cidade, e fica dentro do casarão de Elias Porfirio de Azevedo, um importante maestro do século XIX.

A igreja de São Sebastião, construída em XIX, é um dos marcos da cidade. Apesar de estar passando por uma reforma, é possível conhecê-la por fora e observar o estilo arquitetônico simples, com influências jesuítas. Alguns dos artefatos internos estão sendo preservados dentro do Museu da Memória Legislativa, que tem entrada franca.

Texto e Imagens por Carolina Berlato

Follow by Email
Facebook
YouTube
Instagram