Parques, lendas, boa gastronomia e polo cerâmico surpreendem em Teresina

Parques, lendas, boa gastronomia e polo cerâmico surpreendem em Teresina

Ainda considerada cidade verde, a capital do estado do Piauí surpreende os visitantes com belas construções históricas, parques, rico artesanato e ótima gastronomia.

Com uma população superior a 850 mil habitantes, Teresina é contornada pelos rios Poty e Parnaíba, sendo esse o maior rio do estado. Na zona norte da cidade, os dois rios se unem e correm em direção ao Oceano Atlântico. As peculiaridades da cidade começam com sua incrível diversidade vegetal e de fauna, pois está em uma zona de transição entre Cerrado, Mata de Cocais, Mata Atlântica e Floresta Amazônica. Em 1899, foi batizada “Cidade Verde” pelo cronista maranhense Coelho Netto.

Onde tudo começou

Originalmente, a capital da província do Piauí era a cidade de Oeiras, que fica bem no centro do estado, desde 1759. A cidade cresceu com a expansão da criação de gado no Nordeste e sua importância para a economia da região, ligada à produção açucareira do litoral. Com a decadência da pecuária bovina, e por pressão do então presidente da província do Piauí, Conselheiro Saraiva, iniciou-se o movimento de mudança da capital.

Foto por iStock / Magu Directors

O povoamento na região do Rio Poty já era conhecido desde 1744, formada basicamente por pescadores e pequenos comerciantes. O atual bairro do Poty Velho marca o local onde a capital começou a ser idealizada por José Antônio Saraiva, que tinha apenas 27 anos de idade quando assumiu a presidência do Piauí. A primeira providência foi a construção da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo, inaugurada em 1852, sendo um dos colaboradores o próprio imperador D. Pedro II, que doou um conto de réis.

Primeira capital planejada do país, Teresina é a contração do nome da imperatriz Teresa Cristina, esposa de D. Pedro II e grande apoiadora do movimento de transferência da capital, ainda que sob protestos da população de Oeiras.

Cidade verde

O planejamento da cidade foi cuidadoso, com ruas e alamedas entremeadas por árvores, inclusive frutíferas, como as belas mangueiras, e com mais de 200 praças e parques.

Nosso roteiro começa pela Igreja Matriz, que abriga a imagem de Nossa Senhora do Amparo, trazida de Portugal em 1851, sendo o templo católico mais antigo de Teresina. Seu cruzeiro de pedra serviu como referência geográfica para o traçado da cidade.

Foto por Cláudio Lacerda Oliva

Bem em frente à Igreja Matriz fica a Praça da Bandeira, uma grande área verde da cidade, ponto de encontro dos cidadãos para protestos e manifestações, e com um grande anfiteatro. Ao redor dela, diversos prédios históricos, como o que abriga a Casa de Cidadania, e a Fundação Wall Ferraz, o Museu do Piauí, o Mercado Velho de Teresina, o Mercado São José, a Fundação Cultural do Piauí, dentre outros do século XIX.

Também no entorno da praça, visitamos o Shopping da Cidade, local que organizou o comércio popular, uma imensa galeria de três andares, que comercializa roupas, alimentos típicos, artesanato, calçados, eletrônicos e muito mais. Preços interessantes, vale a pena pesquisar por aqui.

Para os amantes de feiras livres e produtos artesanais, também é nesse quadrilátero que encontramos as frutas típicas, a variedade de sabores e aromas, e o rico artesanato local.

Não deixe de visitar a Central de Artesanato Mestre Dezinho, na Praça Pedro II, a um quilômetro da Praça da Bandeira, que além das 25 lojas, também abriga a Escola de Balé e a Escola de Música de Teresina. Materiais em couro, em fibras, cerâmica, joias elaboradas em opala, quadros, cachaças e muito mais. Prove a refrescante cajuína, bem geladinha, bebida natural, sem aditivos ou adoçantes, apenas feita do sabor doce do caju, sendo hoje considerado Patrimônio Cultural do Piauí e de Teresina.

Foto por Cláudio Lacerda Oliva

Aproveite para conhecer, neste trecho da cidade, o Theatro 4 de Setembro, de 1894, local da primeira exibição de cinema de Teresina, em 1901.

Outras duas importantes construções históricas são a Catedral de Nossa Senhora das Dores, de 1867, onde se encontram os restos mortais dos arcebispos da cidade (Praça Saraiva), e a Igreja de São Benedito, de 1886, da ordem dos franciscanos, cujas portas de jacarandá e cedro foram tombadas pelo IPHAN (Praça da Liberdade). É na escadaria da Igreja de São Benedito que acontece o tradicional coral de Natal, com mais de 100 vozes infantis. E pela luta contra o preconceito e intolerância religiosa, é aqui que acontece a lavagem das escadarias de São Benedito, promovido pelos membros de religiões de matriz africana. Teresina, ainda hoje, é uma capital de devoção maciçamente católica, pois cerca de 80% da população assim se declara.

Foto por Cláudio Lacerda Oliva

Um pouco mais afastado do centro, no Poty Velho, onde começou a cidade, encontramos o Polo Cerâmico. Artesãos, no início dos anos 60, iniciaram a produção das peças, de temática religiosa, peças ornamentais que remetem à fauna e flora local, vasos e utilitários. Por iniciativa da artesã Raimunda Teixeira se organizaram em uma cooperativa – a Cooperart – para ampliar a produção e agregar valor comercial aos produtos, além de diversificar os objetos. Hoje são 120 famílias beneficiadas com essa atividade, iniciada em 2006. No local, é possível acompanhar o processo de confecção de algumas peças, desde a modelagem até a queima e decoração. A matéria prima é retirada do entorno do Rio Poty.

Parques e passeios ao ar livre

Do Centro Histórico, com seu casario e comércio vibrante, partimos para conhecer e desfrutar daquilo que não pode morrer nunca em Teresina: sua vocação para o verde. Em uma capital tão quente, só mesmo estar em locais arborizados para amenizar o calor. Importantes investimentos em lazer e na reconstrução de áreas antes degradadas aparecem espalhados pela cidade.

Na zona norte de Teresina, o Parque Ambiental Encontro dos Rios pode ser um passeio surpreendente. Local agradável, tem a venda de artesanato e possui um restaurante flutuante, com bons preços, de onde se vê o encontro do Poty com o Parnaíba.

Foto por Cláudio Lacerda Oliva

No bairro do Matadouro, extremo norte, conhecemos o Parque Lagoas do Norte. A reforma do local iniciou há dois anos, e ainda está em processo. Uma região revitalizada, e uma agradável surpresa para quem não visitava Teresina há anos.

O rio Poty ainda é o cenário para outros locais agradáveis para caminhadas ou uma tarde gostosa com a criançada, como o Parque Potycabana e o Zoobotânico. Há ainda o Parque da Cidade, na Avenida Duque de Caxias, e o Complexo Turístico da Ponte Estaiada. Este local conta com um elevador panorâmico de onde podemos ver a cidade e sua bela geografia em 360° graus. Hidrate-se bem e não esqueça o protetor solar!

Gastronomia e vida noturna

Cidade de boa gastronomia, Teresina apresenta como típicos o Arroz Maria Isabel e a paçoca de carne de sol. Recomendamos, no centro, os restaurantes Espeto na Brasa e Sabor na Brasa, com preços populares e ótima qualidade, do empresário Moacir Uchôa, um verdadeiro incentivador da culinária piauiense. O Espeto na Brasa fica bem no centro e tem uma exposição de fotos antigas de Teresina, retratando toda a evolução da capital piauiense,

À noite, o ponto de encontro são os bares que ficam sobretudo instalados nos bairros de São Cristovão e Fátima, que reúnem também os melhores restaurantes da cidade.

Vale também conhecer um pouco do folclore do Piauí. As lendas do Cabeça de Cuia e Maria Não se Pode (ou “Num se pode”, como se diz por lá) são dois exemplos de que a criatividade deixou marcas na história local.

Uma guia apaixonada por Teresina

Jaqueline Nobre  é guia de turismo cadastrada no Ministério do Turismo, atuando em Teresina, há quinze anos no trabalho de receptivo, apresenta os quatro cantos desta capital, com intuito de atender as necessidades dos visitantes e surpreender as expectativas por meio de seus encantos, cores, e sabores desta bela cidade verde.

Profissional liberal autônoma nascida e criada em Teresina da qual é apaixonada que não troca jamais, sempre agregando um diferencial para personalizar seu receptivo, seja atendendo pequenos ou grandes grupos de Turismo Social ou Pedagógico, disponibilizando um profissionalismo com segurança e qualidade nos Transfer, City Tour, By Night e Acompanhamento de Excursão.

Com quem passear: Natur Turismo

A Natur Turismo surgiu a partir da experiência de seu fundador Olívio Paolinette da Camara, acumulada em mais de 05 anos com trabalhos realizados como guia e gerente comercial em uma empresa de turismo na Rota das Emoções (Jeri – Delta – Lençóis). Durante este período, sentiu a necessidade de inovar no mercado do turismo local dando maior qualidade e personalizando o atendimento aos clientes.

Há 11 anos no mercado a Natur Turismo oferece roteiros personalizados valorizando as belezas dos estados do Ceará, Maranhão e principalmente Piauí.

A Natur Turismo especializou-se na Rota das Emoções,  e comercializa os melhores roteiros proporcionado ao turista vivências, o contato com a natureza exuberante e a interação com as comunidades locais, gerando assim uma experiência única de aprendizado e lazer. Carina Camara é a Diretora Comercial que sempre participa de eventos nacionais e internacionais promovendo as belezas dos três estados.

Rapidez no atendimento, logística, profissionais altamente qualificados, excelência na prestação do serviço. Segundo Olívio Câmara, a Natur Turismo não vende apenas pacotes turísticos, e sim sonhos; Portanto o principal foco da empresa é surpreender e superar as expectativas dos clientes. A Empresa é considerada o maior receptivo baseado no estado do Piauí, e tem uma relação de respeito com os fornecedores, hotéis, restaurantes, atrativos, passeios e destinos turísticos. Mais informações em: naturturismo.com.br

Onde ficar: Hotel Real

Localizado a 1,7 km da estação de metrô mais próxima, este hotel informal no centro da cidade fica a 7 minutos de caminhada do Palácio de Karnak, com fachada de colunatas, e a 3,4 km do Aeroporto Internacional de Teresina. Os quartos simples contam com TV, frigobar e Wi-Fi. As suítes incluem área de estar separada. As comodidades incluem piscina externa, garagem e dois restaurantes descontraídos, sendo um deles ao lado da piscina.

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva. O jornalista viajou a convite da Natur Turismo, Pousada BGK, Pousada Casa de Caboclo e Pousada Náutilus.

Foto destaque por: Cláudio Lacerda Oliva

Follow by Email
Facebook
YouTube
Instagram