No Tocantins, Cantão abriga rios, florestas e rica biodiversidade

No Tocantins, Cantão abriga rios, florestas e rica biodiversidade

Turismo de aventura, ecoturismo e observação da fauna e flora. Quem procura essas modalidades deve visitar um dos cenários naturais mais incríveis do país. No estado do Tocantins, a região do Cantão abriga rios, florestas e uma rica biodiversidade, guardando imensas riquezas naturais. Ainda pouco conhecida da maioria dos brasileiros essa região pode ser considerada uma nova descoberta do eco turismo no Tocantins.

As cidades de Araguacema, Caseara, a Lagoa da Confusão e a cidade de Pium, formam esse belíssimo “Clúster“ que tem características singulares, por ser uma área de vegetação e transição entre os maiores ecossistemas brasileiros: a Amazônia e o Cerrado.

A fauna é caracterizada por animais típicos do cerrado e da floresta Amazônica, podendo se encontrar jacarés, veados, capivaras, lontras, botos, e mais de três dezenas de outros animais. A imensa variedade de espécies de aves – mais de 500 – torna o Cantão um verdadeiro paraíso para os adeptos do turismo de observação de aves. Isso, aliado às inúmeras espécies de peixes, às praias e lagos que compõem o cenário, atrai turistas e principalmente pesquisadores. A região integra ainda a Área de Proteção Ambiental (APA) da Ilha do Bananal, o Parque Estadual do Cantão, o Parque Nacional do Araguaia e o Parque Indígena do Araguaia, formado pelas etnias Karajá e Javaés.

As altas temperaturas registradas durante todo o ano, aliadas às características do relevo e hidrografia, também são fatores que favorecem atividades de turismo de aventura e de ecoturismo, além daquelas relacionadas à contemplação da paisagem.

Entre os atrativos, quem visita o local tem a oportunidade de desfrutar de rios, praias, trilhas e igapós. As praias, formadas ao longo do Rio Araguaia, atraem milhares de turistas a cada ano, no período de estiagem, que vai de maio a setembro; Em julho é considera o período de alta temporada. Os destinos mais procurados nesta modalidade são os municípios de Araguacema e Caseara.

Araguacema: História e natureza abundante

Foto por Emerson Silva/
Governo do Tocantins

Araguacema figura entre as cidades mais antigas do Tocantins. Seu povoamento começou por volta de 1812, com a criação do Presídio de Santa Maria. Outro marco importante da história do município são as ruínas de um antigo frigorífico, implantado em 1943, cuja finalidade era abastecer as Forças Armadas Brasileiras, no final da Segunda Guerra Mundial.

No Tocantins, entre os meses de junho e setembro,é o período das águas baixas, lindas praias se formam às margens dos rios do Estado, apresentando um cenário único no interior do Brasil. É só decidir e elas estão lá, de norte a sul, em meio a uma natureza deslumbrante para seus momentos de total lazer. E um dos municípios que detém as praias mais bonitas e badaladas da temporada é Araguacema, às margens do Araguaia, a quase 300 km de Palmas.

Praias e mais praias em Caseara

Foto via turismo.to.gov.br/regioes-turisticas/praias-e-lagos-do-cantao/principais-atrativos/caseara/

A cidade de Caseara está situada às margens dos rios Araguaia e Coco, é o principal portal da entrada do Parque Estadual do Cantão. De junho a setembro, período de seca, as praias fluviais são sempre convidativas. A fundação da cidade remete ao ano de 1932, quando Raimundo Nonato Casé se estabeleceu nas proximidades de um grande igarapé, às margens do Rio Araguaia.

Nesse local, ele começou a explorar o óleo de babaçu, e assim surgiu um próspero povoado. No ano de 1987, quando ainda era subordinado a Araguacema, Caseara é elevada à categoria de município e ganha autonomia administrativa. A natureza é um dos destaques nessa região: entre junho e setembro, quando as águas dos rios baixam se formam belas praias de rio.

A região tem opções pesca esportiva e esportes náuticos. Pode-se fazer passeios de barco, sobretudo na seca, quando se formam mais de 800 lagos interligados por mais de 156 km de canais navegáveis. É um mundo de águas. Na cheia o cenário muda, os cursos d’agua se conectam, formando um imenso lago, habitado por jacarés, tartarugas, aves e peixes.

Portal de santuários ecológicos

Foto por Manoel Junior/ Governo do Tocantins

Pium foi importante centro de garimpo de cristal de rocha e teve momentos importantes na história da emancipação do Estado. Depois de abrigar um dos maiores garimpos de cristal de rocha, na década de 1940, a cidade de Pium se abre para ser a nova fronteira do turismo ecológico tocantinense. É considera o portal de entrada para dois importantes santuários ecológicos do Estado: a Ilha do Bananal e o Cantão. Pium está localizado no vale fértil do Araguaia, região centro-oeste do Tocantins, e é um dos maiores municípios em extensão do Estado. Na vertente histórica e cultural, a cidade foi palco de movimentos políticos e sagas, como a luta pela emancipação do Estado do Tocantins, tendo como principais expoentes o influente jornalista Trajano Coelho Neto e o político Souza Porto.

Mas é durante o período de cheias que o rio apresenta maior diversidade de espécies de peixes e pássaros exóticos, além de outros animais da fauna brasileira, propiciando  atividades voltadas à pesca amadora e observação. É exatamente agora, entre outubro e final de março que o espetáculo da natureza fica mais rico e diversificado.

Na divisa com o estado do Pará, o Araguaia encontra-se com os rios do Coco e Javaés, formando uma espécie de delta e em toda a região do Parque Estadual do Cantão encontram-se lagos, canais e ilhas. Entre os roteiros mais frequentes estão as trilhas dos grandes lagos Três Pernas, Benta, Cabana e Cega-Machado. Os aventureiros, praticantes do arvorismo, também vão se encontrar no Cantão, lugar tão vasto em extensão quanto em opções de diversão e encantamento. Confira!

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Imagem Destacada via Parque Estadual do Cantão – Divulgação/Governo do Tocantins

Follow by Email
Facebook
YouTube
Instagram